28 de julho de 2014

A Proeza Suprema do Sr. Foca

Todo mundo sabe que o Foca, o meu namorado, é um cara meio doido e faz umas coisas absolutamente malucas: desde jogar GTA SA loucamente até as 5h da manhã com uma garota (eu) e destruir violentamente um cd do God of War porque não conseguia passar de um chefe, até se jogar em cima de um pequeno jardim de cactos para fugir de mim. Porém, dessa vez ele se superou. Ele fez a coisa mais, perdoem-me pela palavra, retardada que eu já vi alguém fazer (até mesmo ele).


video

Ele conseguiu: ELE COMEU PÃO COM BOLOR. O PÃO ESTAVA PRATICAMENTE VERDE E ELE COMEU. Além de maluco, ele ainda é cego e deve estar com problemas gástricos depois dessa.

Dica dele: (feita 5 minutos após o envio do vídeo)
"Nunca comam pãn criamsas"


Ariel Z.


PS.: Não façam isso mesmo gente, não sei como ele está bem e não precisou ir para o hospital. Quando virem um pão verde, NÃO COMAM.

17 de julho de 2014

Retorno?

Pois é, sumi. Talvez eu volte a postar com frequência, talvez não. Só sei que o vestibular e a escola têm tomado muito tempo da minha vida, e resolvi passar por aqui pra dar um alô, e também pra desabafar.

A adolescência é uma época cheia de dúvidas, é quando definimos quem somos, quem seremos, como será nosso futuro. É quando nos descobrimos, nos desvendamos, nos encontramos. Isso tudo acontece, mais cedo ou mais tarde. Eu sempre fui muito desencanada, nunca pensei muito nisso, fazia o que me dava vontade. Se queria sair, saía; se queria jogar, jogava; se queria estudar, estudava; e isso dava muito certo. Porém, de uns tempos pra cá, esse sistema começou a falhar. De repente, precisava escolher, e pensar muito nas responsabilidades, nas consequências. A partir daí, comecei a ter sérias dúvidas quanto às minhas prioridades.

No começo, me concentrei somente nos estudos. Acabei ficando meio sozinha, meio parada demais, meio cansada demais. Depois, tentei "desenvolver" uma vida social, e fiquei mais cansada ainda e me senti mais deslocada ainda. Por fim, tentei sair mais com minha família e amigos próximos, e isso se revelou possível só nas férias.

Por fim, percebi que devo decidir, o que devo fazer, que caminho devo seguir, enfim, quem eu sou. Só então saberei que caminho seguir, que atitudes tomar, que objetivos perseguir para poder me sentir verdadeiramente bem. Afinal, se eu não me conheço por completo, como vou saber o que quero da vida? E é isso que estou fazendo agora: experimentando, testando, vivendo e aprendendo. Aos poucos vou me conhecendo. 

Peço desculpas de novo por sumir, tentarei ser mais presente por aqui, sempre que possível!

Beijos!

Ariel Cabeça de Papel